Três Atos - Tagore no Lollapalooza


Foto: Bruna Valença

Ato 1 – o Nordeste

Vindo de Recife, Tagore Suassuna e sua banda, a Tagore, apareceram em 2014 com o álbum “Movido a Vapor”, uma super estreia cheia de características regionais. Mostrou a que veio!


Ato 2 – a expansão

Já no segundo disco, “Pineal” de 2016, a banda amadureceu. “Absolutamente tudo mudou”, como diz um trecho do maravilhoso single “Mudo”. Os caras partiram para uma vibe mais psicodélica. Foi como se a mente se abrisse e a banda abraçasse mais referências criativas. Discão!


Ato 3 – o Mundo

Enquanto preparava o terceiro disco, a Tagore recebeu dois convites importantíssimos. O primeiro deles foi para o seu primeiro show internacional, dentro do gigante festival SXSW em Austin, no Texas! Sobre a experiência, ele conta: "É uma alegria sem fim ser chamado pra tocar fora do país pela primeira vez, depois de quase dez anos de carreira. É ver seu trabalho atingir um outro nível de projeção e reconhecimento. Mas botando de lado a euforia, tenho noção que somos só mais um em meio a centenas de outros artistas, então vou com o foco de fazer ótimos shows e o máximo de contatos, de forma que possamos voltar o mais breve pra uma tour gringa que dure mais tempo".

O segundo convite foi tão grande quanto! Participar do Lollapalooza Brasil de 2018! E a coisa mais louca é que o show no SXSW foi semana passada, 15 de março, e o Lolla começa hoje, 23 de março. É tudo ao mesmo tempo agora! E foi nesse desembarque em São Paulo, vindo direto de Austin, que praticamente puxei o Tagore de dentro do avião pra fazer umas perguntinhas bem básicas sobre o Lolla e essa correria!


Sustenido: Vocês estão emendando o SXSW com o Lollapalooza. Cara, a adrenalina não vai baixar, né? Como é fazer parte de dois festivais importantes como esses em um espaço tão curto de tempo?


Tagore: Sem dúvida, é uma experiência muito enriquecedora pra nós. Os dois maiores shows de nossa carreira, em sequência, nada mais excitante.


Sustenido: O que você espera do Lolla? Sempre tem aquela troca de experiências com outros artistas, não? E a expectativa quanto ao público?

Tagore: Tudo que se pode esperar de um festival dessa dimensão, uma super estrutura de palco e som, um tratamento maravilhoso da produção e tudo mais que impulsiona um artista a fazer um show memorável. Nos festivais, em geral, as trocas acontecem de forma bem espontânea entre os artistas, imagino que não será diferente no Lolla. A expectativa em relação ao público é alta, gente de todo o Brasil chegando junto e como é o segundo dia de festival a galera já tá mais pilhada, acompanhando melhor o ritmo dos shows.


Sustenido: E pra fechar, pra você quais são as atrações imperdíveis do Lolla deste ano? Que shows você gostaria de assistir?


Tagore: Tem muitos shows incríveis, mas quero muito ver o Anderson .Paak, Mac DeMarco e a Sofi Tukker.


Cheguem cedo no sábado! O show do Tagore no palco Budweiser começa às 12:30.


#tagore #lollapalooza

sustenido: 

 

Rock e afins meio tom acima! Histórias, dicas, sugestões, informação sobre todas as vertentes desse ritmo que nos une.

  • Black Facebook Icon
  • Black Twitter Icon
  • Black Instagram Icon
  • Black RSS Icon
siga o sustenido: 
posts recentes: 
 procurar por tags: 
Nenhum tag.

© 2016 por sustenido. 

  • Facebook B&W
  • Twitter B&W
  • Instagram B&W
  • White RSS Icon