Confusão e quebra quebra


foto: www.legiaourbana.com.br

O Renato Russo não gostava muito dos shows. Na verdade, ele dizia que tudo bem subir no palco e fazer a apresentação, mas ele tinha aversão à viagem, hotel, preparação, e policia organizando a fila da galera na estrada. Por isso, a Legião só excursionava de 2 em 2 anos.


O fato é que a banda foi amada, idolatrada, salve, salve, o que deixava a garotada bem ansiosa para ver um show dos caras. A vontade de ver a banda era tamanha, que caso algo desse errado, a decepção e a revolta eram igualmente proporcionais. E isso aconteceu. Algumas vezes!


1988 foi um ano bravo pra Legião. Em junho a banda estava em São Paulo promovendo o seu terceiro disco, "Que país é este". E foi logo após a execução da primeira música da noite, a própria canção que dá o título ao álbum, que Renato Russo lançou o seu violão ao chão, gritando para que as luzes fossem acessas. Ninguém entendeu o que estava acontecendo até ele pegar um pedaço de vidro do chão e gritar ao microfone: "Atiraram uma garrafa no Bonfá! Isso mata! Boa noite, São Paulo!". Se retirou do palco seguido da banda. Os responsáveis pelo show ficaram perplexos e fizeram de tudo pra que a banda voltasse ao palco, com medo que a plateia se exaltasse e destruísse tudo. Meia hora depois, após muita discussão, a banda resolveu voltar ao palco, mas com uma condição: Todas as luzes teriam que estar acessas até os caras se sentirem seguros.


Dias depois foi a vez de Brasília, com um público de 50 mil pessoas. O show começou com um atraso de mais de uma hora, o que já criou um clima de tensão no estádio Mané Garrincha. Depois de alguns minutos do início do espetáculo, Renato foi agarrado por um espectador que sabe-se lá como conseguiu subir ao palco, e foi somente com a ajuda dos seguranças que o cantor conseguiu se livrar do agressor. Pouco tempo depois, assim como em São Paulo, Renato manda a banda parar de tocar por conta da truculência de um segurança para um garoto da plateia. Retomado o espetáculo, alguns vândalos presentes no estádio começaram a jogar bombas no palco. Foi o suficiente para que a banda mais uma vez abandonasse o show prematuramente, só que dessa vez, sem volta, o que provocou revolta e quebra quebra, não só dentro do estádio, como pelas ruas da cidade. 400 pessoas ficaram machucadas.


O resultado disso tudo foi que a banda rompeu com Brasília e nunca mais voltou a Capital Federal com Renato nos vocais.


Até a próxima!

#legiaourbana #sustenido

sustenido: 

 

Rock e afins meio tom acima! Histórias, dicas, sugestões, informação sobre todas as vertentes desse ritmo que nos une.

  • Black Facebook Icon
  • Black Twitter Icon
  • Black Instagram Icon
  • Black RSS Icon
siga o sustenido: 
posts recentes: 
 procurar por tags: 
Nenhum tag.

© 2016 por sustenido. 

  • Facebook B&W
  • Twitter B&W
  • Instagram B&W
  • White RSS Icon